APÓS REUNIÃO COM O GOVERNO, AGRICULTORES E MST DESOCUPAM CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO, EM FLORIANÓPOLIS

APÓS REUNIÃO COM O GOVERNO, AGRICULTORES E MST DESOCUPAM CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO, EM FLORIANÓPOLIS - Guto Kuerten / Agencia RBS

Agricultores familiares e do MST desocuparam no final da manhã desta quarta-feira a entrada do Centro Administrativo do Governo de Santa Catarina, na SC-401, em Florianópolis. Representantes dos grupos foram recebidos pelo vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, e pelo secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues. No encontro, entregaram a pauta de reivindicações ao governo catarinense.

— Pedimos basicamente uma assistência em razão dos prejuízos com a estiagem. Queremos que essas questões emergenciais sejam atendidas com prioridade — explicou Altair Lavratti, que faz parte da direção estadual do MST.

Segundo Lavratti, o governo ficou de dar uma resposta em duas semanas.

— É uma pauta bem extensa que colocamos para o governo. Pedimos medidas para irrigação, compensação por causa das perdas, renovação de convênios, e o governo nesse primeiro momento recebeu bem essa pauta — concluiu.

Na manhã desta quarta-feira, cerca de mil pessoas, ocuparam o Centro Administrativo na SC-401, em Florianópolis. Antes mesmo de ser recebido pelas autoridades do governo, o coordenador estadual da Federação do Trabalhadores em Agricultura Familiar (Fetraf-Sul) em SC, Alexandre Bergamin, já havia adiantado o motivo da mobilização.

— Fizemos dois pedidos sem retorno. Queremos discutir as consequências da estiagem, assim como debater novas formas de renda, permanência da juventude na produção agrícola e uma politica diferenciada para a agricultura familiar e camponesa — explicou.

Os cerca de 800 agricultores que participaram do ato nesta quarta-feira estão acampados desde a última segunda-feira no pátio da Escola da Sul da CUT, que fica em Ponta das Canas, no Norte da Ilha de Santa Catarina.

Além dos agricultores, aproximadamente 450 militantes do MST também compareceram na manifestação. Após a reunião com o governo, eles voltaram para seus acampamentos de origem.

Leia mais em www.diariocatarinense.com.br

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments